terça-feira, 28 de outubro de 2008

Olhar para o futuro

O relatório ao acidente da Linha do Tua ocorrido a 22 de Agosto último atribui as causas do acidente a aspectos que têm a ver com várias entidades. Se a expressão - defeitos grosseiros na via – está a chamar à atenção da comunicação social, não podemos esquecer que são também apontadas como caudas possíveis a desadequação e lacunas na automotora (da EMEF).
Não é apontada como causa do acidente a abertura da vala para instalação dos cabos de fibra óptica, mas pode ter contribuído para o abatimento da linha.
Mais do que apontar o dedo, o relatório deve ser encarado como um documento que pode ser a salvação da Linha do Tua. Chama a atenção para as necessidades da actualização e manutenção da linha bem como para a procura de alternativas no material circulante. Vistas as coisas, e agora que o governo afirmou sem equívocos que a linha é para manter, só há uma alternativa: fazer uma profunda reestruturação da via, ao nível dos carris, travessas (acredito que há algumas com mais de 40 anos) e recuperação de algumas infra-estruturas que foram abandonadas. As pontes e túneis estão em bom estado, mas são necessários mais investimentos ao nível de sustentação de rochas que podem desprender-se para a via. Uma vez que é feita a circulação à vista, este poderá ser um problema a resolver no futuro.

Também ao nível do material circulante é necessário proceder à procura de alternativas. O presidente da Câmara de Mirandela já afirmou não se importar com a supressão das automotoras do metro, desde que o comboio se mantenha na região. Não podemos esquecer que o facto de muitas pessoas irem de pé na automotora, todos voltados para o rio, pode ter contribuído para o acidente.
Não se trata de um momento de “caça às bruxas”, trata-se de um momento crucial para a revitalização da Linha do Tua.

Relatório final (40 MB) em:
http://www.moptc.pt/tempfiles/20081027172256moptc.pdf

Relatório final e todos os anexos em:
http://www.moptc.pt/cs2.asp?idcat=1221#6749

2 comentários:

maria margarida disse...

Só quero enviar os parabens ao sr. anibal Gonçalves, pela luta em prol da linha do Tua. Acredite que estou consigo, nem que seja só, pela ligação sentimental. Haverá lugar mais lindo e digno de ser visitado?
Parabens! continue
Maria Margarida

Pedro Felgar Couteiro disse...

Caro Aníbal,

Parabéns pelo texto muito actual e pela página internet em geral.
Creio que subscrevo quase tudo. Apenas referia que no local (onde estive 1 hora após o acidente) havia travessas novas e travessas muito antigas. E é isto que é necessário mudar: a renovação da linha não pode ser mais aos bocadinhos; tem que ser profunda.
Em simultâneo devem ser procuradas soluções técnicas adequadas para o material circulante, cuja proposta de estudo foi por nós solicitada em Julho e chegou às mãos de quem de direito no dia 23/8/2008...
Não esquecendo a ligação Mirandela/ Puebla de Sanábria, verdadeiro eixo de desenvolvimento para o futuro (breve?).
Mas todos devem estar unidos e é tão difícil unir pessoas e instituições nesta região...